Chapadinha recebe Curso de Aplicação de Agrotóxicos e Manejo Integrado de Pragas com palestrantes de renome nacional

A aula prática do curso será voltada para o Manejo Integrado de Pragas na sojicultura.

A aula prática do curso será voltada para o Manejo Integrado de Pragas na sojicultura.

Para capacitar seu corpo técnico e difundir boas práticas no setor produtivo, a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged) promove, em parceria com a Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef), o Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para a Defesa Vegetal (Sindveg) e o Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpEV), o III Curso de Tecnologia de Aplicação de Agrotóxicos e Manejo Integrado de Doenças, Pragas e Plantas Daninhas, de 25 a 27 de outubro, em Chapadinha.

O evento, que capacitará até 50 profissionais, é direcionado principalmente para produtores, mas também treinará equipes de fiscalização da Aged, equipes técnicas do setor público e estudantes. “Essa demanda foi apresentada pela Diretoria de Defesa e Inspeção Vegetal da Aged nos fóruns nacionais de agrotóxicos. Nosso objetivo, além de atualizar nosso corpo técnico, é difundir as técnicas de aplicação de produtos químicos junto ao setor produtivo, assim como as técnicas e conceitos dos manejos integrados de pragas”, explica o diretor de Defesa e Inspeção Vegetal, Roberval Raposo Júnior.

Entre os destaques do curso, estão as palestras de professores da Universidade Federal de Viçosa (UFV), principal referência nacional e internacional no ensino de Ciências Agrárias, e de profissionais da Andef/Sindveg, entidades que representam a indústria de produtos agrotóxicos no Brasil. Durante os três dias, os participantes assistirão a palestras sobre o manejo integrado de pragas (MIP), como fungos, plantas daninhas e insetos, e tecnologias de aplicação de agrotóxicos. O evento ainda incluirá duas aulas práticas na Fazenda Europa e na Flórida Aviação Agrícola.

Esta é a terceira capacitação promovida pela Aged com o intuito de evitar desperdícios de produtos e atualizar o setor produtivo quanto às novas tecnologias e equipamentos. “Vislumbramos a realização destes cursos nas principais regiões produtoras do Maranhão, numa frequência anual. Em setembro de 2015, conseguimos levar essa experiência para a cidade de São Domingos”, ressaltou Roberval.

Inscrições                                                                   

A Aged, por meio da Unidade Regional Chapadinha, está mobilizando a comunidade local para garantir a participação de agricultores, produtores e estudantes, peças-chave no treinamento. Para se inscrever, é necessário que os interessados procurem um escritório da Unidade Regional para verificar a disponibilidade de vagas.

(mais…)

Aged coleta amostras para analisar sementes de feijão comercializadas no estado

Equipe da Aged de Balsas acompanha a coleta de amostras

Equipe da Aged de Balsas acompanha coleta de amostras

Na sexta-feira (15), a Unidade Regional de Balsas da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged) coletou 16 amostras de sementes de feijão, na fazenda Cajueiro, no município de Balsas. O intuito da coleta é verificar a qualidade e identidade das espécies para que elas possam fazer parte do programa Mais Sementes, da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima) do Governo do Maranhão.

Segundo o fiscal estadual agropecuário e chefe da Unidade Regional de Balsas da Aged, Eugênio Pires, foram recolhidas sementes de um mesmo lote, para que formasse uma amostra homogênea, e parte dela foi enviada para o Laboratório de Análise e Sanidade de Sementes do Cerrado (Lascer), em Balsas, enquanto outra fica sob a guarda do fiscalizado para que possa ser usada como prova, se necessário. “A ação visa, principalmente, garantir uma semente de qualidade, que resulta em plantas com boa sanidade e colabora diretamente para o aumento da produtividade”, explicou o fiscal.

Na coleta, foram geradas 05 amostras da cultivar BR 17-Gurguéia e 11 da cultivar BRS Guariba. Uma cultivar é resultado de melhoramento, via combinação de seu próprio material genético, em uma variedade de planta que a torne diferente das demais em sua coloração, porte e resistência a doenças. Atualmente, existem 1.265 cultivares protegidas, no Brasil, cuja responsabilidade é do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa). “A Aged tem a responsabilidade de fiscalizar o comércio, combatendo desta forma, as sementes piratas e garantindo ao produtor que a semente comercializada no Maranhão se enquadre nos padrões mínimos da legislação”, esclarece Eugênio.

Resultado

Após a comprovação da produtividade das amostras, o Governo do Maranhão deve adquirir 125 toneladas de sementes da cultivar BR 17-Gurguéia e 309 toneladas da BRS Guariba, que serão destinadas ao Programa Mais Sementes. A premissa desse projeto do governo estadual é apoiar a produção de itens essenciais na mesa dos maranhenses, por meio da distribuição de sementes.