Governo estadual analisa regionalização de matadouro em São Bernardo

Representantes do governo estadual e do Sebrae de Chapadinha visitaram as instalações da G-Boi em São Bernardo.

Representantes do governo estadual e do Sebrae de Chapadinha visitaram as instalações da G-Boi em São Bernardo.

Com obras concluídas e pronto para funcionar, o matadouro G-Boi, do empresário Élcio Alves de Oliveira, recebeu uma visita técnica do secretário de Indústria e Comércio (Seinc), Simplício Araújo, e de representantes da Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Aged), vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), na sexta-feira (13), com o objetivo de conhecer as instalações e analisar a possibilidade de integração do empreendimento ao Programa de Matadouros Regionais (Promar).

A construção do empreendimento foi iniciada há três anos, com o apoio do Sebrae, e contou com um investimento de R$ 4,6 milhões para atender às adequações físicas necessárias para o abate de 400 animais por dia. Esta capacidade poderá atender toda a regional do Baixo Parnaíba, abastecendo 14 municípios. Para o secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Márcio Honaiser, esse matadouro, caso regionalizado, vai contribuir com as finalidades do Promar. “Nosso objetivo é promover saúde, emprego e renda para os maranhenses e valorizar o nosso pecuarista. Cada matadouro a ser construído ou regionalizado representa a dinamização da economia local e o adensamento de uma cadeia produtiva de grande potencial para o estado, seja no abastecimento interno, seja na exportação”, disse.

O matadouro de São Bernardo ainda deve passar por uma vistoria final antes de ser registrado pelo Serviço de Inspeção Estadual (SIE). Até agora, o empreendimento passou por uma vistoria inicial, que analisa o terreno e sua localização, e teve croquis e projeto de construção avaliados pela Coordenação de Inspeção Animal da Aged.

A Agência concedeu o primeiro registro do SIE a um matadouro em agosto do ano passado para o Frigorífico Dhias Ltda, localizado em Axixá. O matadouro de São Bernardo poderá ser o segundo do estado com esse registro. “Esse matadouro tem dupla importância. Além de ser o segundo a obter o registro do SIE, em relação ao Promar, tudo indica que ele será o primeiro matadouro regionalizado do estado. Com isso, vamos disponibilizar carne, com certificação oficial, para população em geral”, enfatizou o coordenador de inspeção animal da Aged, Hugo Napoleão.

Inspeção em matadouros

Para garantir a inspeção em São Bernardo, a Aged reforçará sua equipe, oferecendo treinamento aos fiscais agropecuários estaduais da região. “Atualmente, a nossa regional não conta com nenhum matadouro com Serviço de Inspeção Estadual e a maior parte dos estabelecimentos que atendem a região são clandestinos. Com a implantação deste novo, a população terá um salto na qualidade de vida”, explicou o chefe da regional de Chapadinha, Carlos Henrique Marques.

Os matadouros certificados pelo SIE devem contar com um responsável técnico e um técnico de inspeção da Aged diariamente. O responsável pela inspeção realiza exames clínicos nos animais antes do abate e, após, analisa carne e carcaça.

Campanha de Vacinação contra febre aftosa é lançada com ação educacional

O secretário Márcio Honaiser realizou uma vacinação demonstrativa no evento.

O secretário Márcio Honaiser realizou uma vacinação demonstrativa no evento.

Nesta quinta, 5, o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima) e pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Aged), realizaram o lançamento oficial da 1ª Etapa da Campanha de Vacinação contra Febre Aftosa de 2016, em São José de Ribamar, com a presença do secretário da Sagrima, Márcio Honaiser, o presidente da Aged, Sebastião Anchieta, o prefeito de São José de Ribamar, Gil Cutrim e representantes das prefeituras da Ilha de São Luís.

Para o secretário Honaiser, a manutenção do estado como livre de aftosa é fundamental para o crescimento da pecuária e atração de investimentos. “Fizemos recentemente o primeiro embarque de bois vivos maranhenses rumo ao mercado internacional, vamos iniciar a construção de matadouros regionais, estamos buscando investimentos no setor frigorífico e incentivando a cadeia de carne e couro; e tudo isso só será possível com o gado vacinado não só contra aftosa, como raiva e brucelose”. Segundo ele, o objetivo a longo prazo é tornar o estado livre de aftosa sem vacinação.  “É preciso que toda a sociedade esteja envolvida: criadores, secretarias municipais, prefeituras, todos unidos nesse trabalho”, reforçou.

Na ocasião, além da vacinação, foram realizadas ações de educação para crianças da comunidade vizinha à fazenda. O grupo de 35 alunos da Unidade Escolar Anita Rocha, participou de trilhas, peça de teatro e aprenderam mais sobre a importância da vacinação contra aftosa. Para o prefeito Gil Cutrim, de São José de Ribamar, que alcançou 100% de cobertura vacinal na última etapa, a realização do evento em uma pequena propriedade representa a intenção da campanha. “A presença desses alunos reflete o trabalho necessário de conscientização dentro e fora da sala de aula, para mostrar a defesa do meio ambiente e a agricultura do nosso município. Agrademos a eficiência e a competência das equipes da Sagrima e da Aged, que coordenada pelo governador Flávio Dino, vem se dedicando à defesa agropecuária do nosso estado”, disse.

Chefe da UR da Aged em São Luís, Assuero Batista, secretário adjunto da Sagrima, Fortunato Macedo, Gil Cutrim, secretário Márcio Honaiser, Sebastião Anchieta, Rayal, dono da propriedade e secretário municipal Pedro Oscar.

Chefe da UR da Aged em São Luís, Assuero Batista, secretário adjunto da Sagrima, Fortunato Macedo, Gil Cutrim, secretário Márcio Honaiser, Sebastião Anchieta, Rayal, dono da propriedade e secretário municipal Pedro Oscar.