Porto Franco recebe projeto itinerante para recebimento de embalagens de agrotóxicos

Durantes dez dias, produtores rurais de Porto Franco puderam devolver embalagens vazias de agrotóxicos em um dos seis postos de recebimento implantados pela Aged, Aciart e pela Prefeitura.

Durantes dez dias, produtores rurais de Porto Franco puderam devolver embalagens vazias de agrotóxicos em um dos seis postos de recebimento implantados pela Aged, Aciart e pela Prefeitura.

Após a mobilização de produtores rurais em seis povoados do município de Porto Franco, o governo estadual, por meio da Unidade Regional Imperatriz da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged/MA), a Associação do Comércio de Insumos Agropecuários da Região Tocantina (Aciart) e a Secretaria de Agricultura Municipal promoveram o Dia “D” do Recebimento Itinerante (RI), no dia 30 de janeiro, durante o qual foram devolvidos 173 kg de embalagens vazias de agrotóxicos.

Como parte da ação, nos dias 19, 21 e 22 de janeiro, os fiscais agropecuários da Aged/MA ofereceram palestras educacionais para cerca de 150 produtores, onde trataram da importância do uso correto de defensivos agrícolas e da devolução de embalagens vazias destes produtos.

“Muitas vezes, pequenos e médios agricultores não cumprem com a obrigação de devolver essas embalagens dentro do prazo legal de um ano por falta de informação. Esse projeto, que casa palestras com o Recebimento Itinerante, além de conscientizá-los, oferece uma oportunidade para a retirada dessas embalagens de dentro de suas propriedades para a devolução em seu município”, explica o fiscal agropecuária, André Gonçalves Ferreira.

O Recebimento Itinerante de Porto Franco, que contou com postos de coleta nos povoados Coité, São Miguel, Vereda Seca e Assentamentos São Raimundo, Oziel e Maravilha, foi o primeiro da Unidade Regional Imperatriz da Aged/MA em 2017.

“Iniciamos nossa programação de RIs para o ano de 2017 com o pé direito. Tenho certeza que esse ano vamos superar nossas expectativas no que diz respeito ao recebimento das embalagens vazias de agrotóxicos por meio desse projeto”, declarou o gerente da Aciart, Lourival Sousa.

De acordo com a Aged/MA, está prevista a realização de um Recebimento Itinerante por mês nos municípios que compõem a Regional Imperatriz como uma forma de auxiliar os produtores que não têm condição de devolver suas embalagens na Central de Recebimento de Embalagens de Agrotóxicos mais próxima, situada em Imperatriz.

“Devolver as embalagens de agrotóxicos aqui dentro do povoado tem facilitado nossa vida. A gente não gosta de queimar ou deixar jogado, mas antes não tínhamos o que fazer com elas. Agora a gente já sabe que tem que devolver”, disse agricultor do Assentamento Maravilha, Gilberto da Silva Lima.

Dia “D”

Os produtores de Porto Franco mobilizados pela Aged/MA tiveram 10 dias para devolver suas embalagens nos seis postos de recebimentos instalados pela Agência. O encerramento do projeto, o Dia “D”, foi marcado por um circuito da saúde, realizado pelo Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (CREST). O evento reuniu 70 produtores e ofereceu exames de glicemia, aferição de pressão arterial, vacinação contra tétano, entre outros.

Gincana Aged em Ação promove educação sanitária para 150 crianças em João Lisboa

A Gincana Aged em Ação reuniu estudantes de quatro escolas rurais de João Lisboa para falar sobre febre aftosa, raiva e agrotóxicos.

A Gincana Aged em Ação reuniu estudantes de quatro escolas rurais de João Lisboa para falar sobre febre aftosa, raiva e agrotóxicos.

Na manhã da quarta-feira (16), enquanto muitos alunos acordavam cedo para ir à escola, os estudantes do 4º e 5º ano das escolas municipais dos Povoados Centro dos Carlos e Bom Lugar, do município de João Lisboa, se preparavam para uma experiência de aprendizado diferente na quadra de esportes da escola Ana Helena Calixto, onde ocorreu a Gincana Aged em Ação.

Organizada pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged/MA), por meio da Unidade Regional Imperatriz, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, Associação do Comércio de Insumos Agropecuários da Região Tocantina (Aciart), Herbinorte e Agroquima, a gincana marcou o encerramento de um projeto de educação sanitária da Agência que incluiu palestras preparatórias para estimular o estudo de enfermidades e a consciência ambiental.

“As palestras foram iniciadas no dia 04 de outubro e concluídas no dia 25. Depois as crianças tiveram um prazo para confeccionar redações com os temas abordados. Hoje, vimos que as crianças e os professores se esforçaram e se prepararam para nossa gincana. Foi uma ótima experiência!”, contou a chefe da Unidade Regional Imperatriz da Aged, Fernanda Rolim Araújo.

Os alunos da Escola Oldacy Jorge Vieira apresentaram uma poesia de cordel durante o evento.

Os alunos da Escola Oldacy Jorge Vieira apresentaram uma poesia de cordel durante o evento.

Cerca de 150 crianças participaram de brincadeiras e, como parte da ação, quatro alunos das escolas Manoel Siriqueira, Oldacy Jorge Vieira, Ana Helena Calixto e Benedito Leite tiveram seus conhecimentos sobre febre aftosa, raiva, alimentos seguros e defensivos agrícolas testados. A premiação principal foi um computador para a escola campeã, além de prêmios para todas as crianças participantes, como tablet (1º lugar), bicicleta (2º lugar), mochila (3º lugar) e bola (4º lugar).

“É importante que tenhamos esse comprometimento para educar para o futuro das gerações”, ressaltou o engenheiro agrônomo da Aciart Lourival Silva. O representante da empresa Herbinorte Enrique Mansueto também elogiou o projeto e garantiu que fazia parte dos interesses da empresa estar envolvida em ações para promover a sustentabilidade. O evento ainda contou com a premiação das três melhores redações, sorteio de brinquedos e a apresentação de uma poesia de cordel pelos alunos da escola vencedora, Oldacy Jorge Vieira, na qual os alunos enalteceram a iniciativa da Aged.

Produtores de leite de Imperatriz recebem instruções para prevenção de doenças

Uma palestra sobre brucelose e tuberculose também foi oferecida para estudantes no Espaço de Todos Nós, na quinta (07).

Uma palestra sobre brucelose e tuberculose também foi oferecida para estudantes no Espaço de Todos Nós, na quinta (07).

Como parte das ações de educação sanitária da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged) na 48ª edição da Exposição Agropecuária de Imperatriz (Expoimp), produtores de leite participarão de palestra sobre o Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose (PNCEBT) no sábado, 09, a partir das 9h. O encontro faz parte da programação especial da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima) dedicada à cadeia produtiva do leite.

Segundo a palestrante e responsável pelo Programa na Aged, Adriana Prazeres, o objetivo do encontro é informar os aspectos gerais das enfermidades e a importância das medidas de controle e prevenção. Aspectos econômicos, saúde pública, vacinação de bezerras entre 3 e 8 meses de idade, realização de testes de brucelose e tuberculose, trânsito de animais e certificação das propriedades serão alguns dos temas abordados.

“A realização desse momento com os produtores de leite é de fundamental importância, pois, os aspectos abordados contribuem para a melhoria do controle sanitário dessas enfermidades, promovendo saneamento do rebanho, aumento da produtividade e competitividade”, defende a fiscal.

Em maio deste ano, a Unidade Regional Imperatriz da Aged recebeu uma visita de supervisão do PNCEBT, durante a qual foram realizados treinamentos de fiscais agropecuários e médicos veterinários, e fiscalizações em laboratórios de diagnóstico, casas agropecuárias revendedoras de vacinas e propriedades rurais. De acordo com Adriana Prazeres, esta nova visita à Imperatriz permitirá o acompanhamento das atividades de controle das doenças na região tocantina.

Cadeia produtiva do leite

Além da apresentação da Aged, no sábado, o auditório da Expoimp terá programação especialmente voltada para a cadeia produtiva do leite, que incluirá a apresentação das ações previstas e em andamento pelo Programa Mais Produção na Região Tocantina e do Médio Mearim, e um Curso de Mamite, ministrado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

Aged participa da 48ª Expoimp com educação sanitária e fiscalização

O teatro de bonecos é interpretado por fiscais agropecuários e técnicos da Aged para estudantes de escolas da zona rural.

O teatro de bonecos é interpretado por fiscais agropecuários e técnicos da Aged para estudantes de escolas da zona rural.

A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima) e a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged) iniciaram sua programação educativa na 48ª edição da Exposição Agropecuária de Imperatriz (Expoimp) nesta segunda-feira (04). Até sábado, crianças, produtores e comunidade local poderão conferir as apresentações do teatro de boneco da Agência e participar de palestras de orientação técnica sobre sanidade animal e vegetal.

Na tarde de quinta-feira, a Aged apresenta a palestra “Aquicultura com sanidade”, e, na sexta, fiscais agropecuários da Agência explicam o “Passo a passo para o registro de agroindústrias familiares” e falam sobre o “Uso correto e seguro de defensivos agrícolas e a devolução das embalagens vazias de agrotóxicos”, no Espaço de Todos Nós, do Parque de Exposições Lourenço Vieira da Silva. “Hoje, a Expoimp é um dos maiores eventos da agropecuária do Maranhão e nós temos que dar todas as condições para que os participantes possam aproveitar e, ao mesmo tempo, se capacitar”, defendeu o presidente da Aged, Sebastião Anchieta.

No sábado, o Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose (PNCEBT) da Agência faz uma apresentação voltada para os criadores de gado leiteiro, no auditório principal da exposição. “A brucelose e a tuberculose, dentro desse contexto da produção de leite, são de extrema importância, porque são doenças de grande impacto econômico, além de perigosas para a saúde pública” explica a chefe do Programa, Adriana Prazeres. A palestra faz parte da programação da Sagrima dedicada à cadeia produtiva do leite, que incluirá a apresentação das ações previstas e em andamento pelo Programa Mais Produção na Região Tocantina e do Médio Mearim.

Além disso, a Agência também ocupa o “Espaço de Todos Nós”, nas manhãs de segunda a sexta, com programação infantil e distribuição de brindes. Na ocasião, é encenada uma peça sobre a febre aftosa no teatro de bonecos e são oferecidas aulas de educação sanitária para as escolas públicas locais.

Fiscalizações

Além das palestras, a Aged fiscaliza todos os animais que participam da exposição. “Nosso trabalho se inicia bem antes do evento oficial, pois todo o parque é vistoriado e desinfetado para que todos os ambientes estejam aptos para os animais”, explica a chefe da Unidade Regional Imperatriz, Fernanda Rolim. As fiscalizações, que consistem em exame clínico e verificação de documentação obrigatória para cada espécie animal, foram iniciadas no dia 30 de junho e se estendem até 12 de julho.

“Valorizamos o serviço da Aged, pois, além de colaborar com a sanidade dentro da Expoimp, ele garante que os animais que estão sendo comercializados são altamente valiosos pelo ponto de vista zootécnico e sanitário”, reconhece o presidente do Sindicato Rural de Imperatriz (Sinrural), responsável pela exposição, Renato José Nogueira.

Confira a programação completa:

flyer-15cm-x-21cm-01

Funcionários de revendas de agrotóxicos recebem capacitação da Aged na região tocantina

Palestra UR Imperatriz para revendas de agrotóxicosComo resultado de uma parceria entre a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged) e a iniciativa privada, os funcionários da Herbinorte Produtos Agropecuários Ltda. receberam capacitação para venda, armazenamento, exposição e transporte de agrotóxicos, na sexta-feira (03). Essa foi a primeira de uma série de palestras que a Unidade Regional de Imperatriz deve oferecer para as revendas de agrotóxicos na região tocantina.

Durante a palestra, que ocorreu na sede da Herbinorte em Imperatriz, 29 funcionários da empresa receberam informações e explicações sobre a legislação de agrotóxicos no estado (Lei 8.521, de 30/11/2006 e Decreto 23.118, de 29/05/2007). Segundo o fiscal agropecuário André Gonçalves, o intuito da parceria é evitar que as empresas sejam penalizadas e facilitar o trabalho de fiscalização da Aged. “A iniciativa de realizar a capacitação dos funcionários vai ajudar a nossa fiscalização, pois esperamos que, com as informações repassadas, o número de irregularidades no comércio diminua consideravelmente”, explicou.

O Supervisor Administrativo da empresa, Caio César da Silva, destacou a importância da parceria para o fortalecimento do setor agrícola. “Com essa capacitação, os funcionários da empresa ficarão mais atentos quanto ao armazenamento, a exposição, o transporte e a venda desse tipo de produto”, defendeu.

Produtores rurais de Davinópolis se engajam em Dia D de Recebimento de Embalagens de Agrotóxicos

recebimento-itinerante-davinópolisNa quinta (12), a Unidade Regional de Imperatriz da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged) promoveu o Dia “D” do Recebimento itinerante de embalagens vazias de agrotóxicos, na Secretaria de Agricultura do Município de Davinópolis.

O resultado da participação de 35 produtores da região foi o recebimento de 800 unidades ou 126,6 kg de embalagens vazias. “A princípio, estamos satisfeitos com a devolução realizada, mas, para o próximo ano, o objetivo é aumentar os postos de recebimento e consequentemente o número de embalagens devolvidas”, disse o fiscal agropecuário, André Gonçalves Ferreira.

Antes do dia programado para o recebimento, a Aged realizou atividades de educação sanitária nos povoados Água Viva, Alegria, 1º de Maio e Juçara. Nos eventos, que aconteceram entre 30 de abril e 03 de maio, foram repassadas orientações sobre a legislação dos agrotóxicos (Lei 8.521/2006 e Decreto 23.118/2007) e instalados quatro novos pontos de coleta, para que os agricultores pudessem realizar a devolução das embalagens até o dia 12.

Segundo André Ferreira, a ação, que já é a terceira realizada na Regional de Imperatriz neste ano, visa diminuir a distância entre o agricultor e a Central de Recebimento de Embalagens Vazias de Agrotóxicos, regularizando, dessa forma, a atuação deste produtor. “Nós, que estamos em contato direto com os trabalhadores rurais, vemos a necessidade de mudar os velhos hábitos. Só assim poderemos preservar a saúde do produtor e melhorar o meio ambiente onde ele vive”, declarou o secretário de Agricultura de Davinópolis, Joel Macedo.

Combate ao reaproveitamento

A devolução das embalagens vazias de agrotóxicos é fundamental para a saúde pública e para o meio ambiente. “Essas embalagens seriam descartadas de forma irregular ou reutilizadas para outros fins, causando um grande prejuízo para a população rural do município de Davinópolis”, defende o fiscal André.

De acordo com ele, quando não são devolvidas, as embalagens acabam sendo reaproveitadas para transportar água, transportar leite ou armazenar feijão, entre outros. Esta prática não é encontrada somente em Davinópolis. Em abril, durante fiscalização da Operação Impacto de Trânsito Agropecuário, a Aged apreendeu 200 litros de molho shoyu sendo transportados nesses recipientes.

Brucelose e tuberculose recebem nova atenção da defesa agropecuária do Maranhão

Veterinários habilitados pelo programa recebem novas orientações, em Imperatriz.

Veterinários habilitados pelo programa recebem novas orientações, em Imperatriz.

De 09 a 13, a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged) está intensificando as ações voltadas para brucelose e tuberculose em bovinos e bubalinos, por meio da supervisão das medidas de controle, diagnóstico e prevenção dessas doenças na Unidade Regional da Agência em Açailândia. De 02 a 06, o mesmo trabalho foi realizado em Imperatriz.

As supervisões do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose Animal (PNCEBT), que devem acontecer em 8 Unidades Regionais da Agência até agosto, fazem parte das iniciativas do governo estadual para fortalecer a defesa agropecuária. “Pela avaliação do rebanho que foi feito no estado em 2015, a prevalência da brucelose no Maranhão é alta. Um estudo feito em 2012-2014 apresenta de 0,5% a 0,9% como máximo de prevalência encontrada. Nós estamos com 17,52%, equivale a mais de 16x aquele valor que tínhamos anteriormente”, alertou o fiscal agropecuário Lauro Queiroz.

Durante as supervisões, foram realizados treinamentos de fiscais agropecuários e médicos veterinários, com o intuito de disciplinar as ações de combate às doenças. Também foram inspecionados laboratórios de diagnóstico, casas agropecuárias revendedoras de vacinas e propriedades rurais. “Em Imperatriz e Açailândia, temos identificado alguns problemas administrativos e de infração da legislação por médicos veterinários autônomos. Daí a importância do contato maior entre Central e Unidades Regionais para padronizar nossas ações”, explicou a responsável pelo PNCEBT na Aged, Adriana Prazeres.

Vacinação e diagnóstico

Tabela MatériaA vacinação contra brucelose é obrigatória em fêmeas de bovinos e bubalinos entre 3 e 8 meses de idade. No estado, de 2008 a 2014, a cobertura vacinal contra a doença passou de 4.615 fêmeas para 240.616. Já em 2015, o número de fêmeas vacinadas foi de 150.656. Para alargar esse número, a Aged tem aproveitado a campanha de vacinação contra febre aftosa para chamar a atenção para esta outra doença.

No caso da tuberculose, o controle é feito via diagnóstico. O laboratório Servet, em Imperatriz, esteve entre os estabelecimentos supervisionados nesta ação. “A estrutura do laboratório é muito bacana e estava totalmente dentro do que preconiza a legislação”, elogiou Adriana.

 

Novos pontos de coleta de agrotóxicos são instalados em quatro povoados de Ribamar Fiquene

capacitacao-agrotoxico-ribamarfiquene2No último fim de semana, 02 e 03 de abril, a equipe da Unidade Regional de Imperatriz da Agência Estadual de Defesa Animal do Maranhão (AGED) capacitou 105 pessoas para a coleta de embalagens vazias de agrotóxicos.  A ação faz parte do recebimento itinerante de embalagens de agrotóxico, que alcançou a marca de 6.500 kg de embalagens vazias devolvidas, nas 16 ações realizadas em 2015.

Com vistas a expandir a iniciativa para outras áreas, novos pontos de coleta foram instalados em Ribamar Fiquene, nos povoados rurais de Tabuleirão, Boa União, São José e Jabuti, onde serão recolhidas as embalagens no dia 12 de abril, em parceria com a Secretaria de Agricultura do município.

Segundo o fiscal estadual agropecuário responsável pela capacitação, André Ferreira, ao todo o município de Ribamar Fiquene contará com oito pontos de coleta para o recebimento itinerante. “Nosso objetivo é fazer com que esse dia de coleta se torne um hábito e aconteça todo ano. A grande dificuldade dos pequenos agricultores é a distância até a central de recebimento das embalagens, que chega a 80 km. Agora eles vão poder devolver no próprio povoado e estar dentro da legalidade”, garantiu.

Modelo adequado para regiões de pequenos agricultores

Em 2015, os recebimentos itinerantes de embalagens de agrotóxico ocorreram em 14 municípios maranhenses e tiveram seus resultados reconhecidos pelo Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inPEV).

Conforme explica o d iretor de defesa e inspeção vegetal da AGED, Roberval Raposo Júnior, esse modelo de coleta representa o compromisso da agência com o agricultor familiar e com as pequenas propriedades. “O sistema de gestão tradicional de devolução de embalagens de agrotóxicos foi concebido para grandes e médios produtores que possuem condições de cumprir de forma plena, em razão da estrutura que possuem, com o que determina a legislação. Ou seja, devolver as embalagens nas centrais ou postos de recebimento instalados pelas associações de comerciantes. A categoria de pequenos produtores recebe esta alternativa, permitindo o ingresso nas condições de legalidade quanto à legislação de agrotóxicos”, enfatizou.

 

capacitacao-agrotoxico-ribamarfiquene3

Cento e cinco pessoas foram capacitadas para a coleta de agrotóxicos em Ribamar Fiquene