Governo inicia capacitação técnica para fortalecer as cadeias produtivas de aves e suínos

Os participantes do curso tiveram aulas práticas de coleta de material biológico de aves e suínos.

Os participantes do curso tiveram aulas práticas de coleta de material biológico de aves e suínos.

O Governo do Maranhão, por meio da Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Aged/MA), realizou, de 22 a 24 de novembro, na Universidade Estadual do Maranhão, o I Curso de Coleta e Remessa de material biológico para laboratório, que capacitou mais de 30 veterinários e técnicos em fiscalização agropecuária para atuar na vigilância e prevenção de doenças das aves e dos suínos.

O curso foi a primeira ação prevista pelo Plano de Capacitação Técnica e Educação Sanitária Continuada para Produtores Avícolas, executado pela Aged e financiado pelo Fundo Maranhense de Combate à Pobreza (Fumacop). Durante os três dias de aulas teóricas e práticas, os participantes foram treinados para aplicar procedimentos de coleta e remessa de materiais biológicos para confirmação de suspeitas clínicas de doenças das aves, como Newscastle, Influenza Aviária; Salmonelose e Micoplasmose.

“Com este curso, estamos fazendo a atualização dos procedimentos do Programa Nacional de Sanidade Avícola (PNSA). Muitos desses técnicos reclamavam da carência dessas atualizações, uma vez que os cursos anteriores tinham sido mais voltados para pessoas que já trabalhavam com a avicultura. Este curso envolveu mais técnicos e médicos veterinários que, a partir de agora, poderão atuar em ações de vigilância nos seus municípios”, explicou a responsável pelo PNSA na Aged, Daniela Póvoas.

Nas aulas teóricas direcionadas às aves, também enfatizou-se a certificação das granjas e acompanhamento de lotes de aves como uma forma de garantir alimento seguro para a população. O presidente da Associação de Avicultores do Maranhão (Avima), José Augusto Monteiro, participou do evento com a palestra Biosseguridade de estabelecimentos avícolas comerciais de corte e postura.

“No Maranhão, infelizmente, o frango ainda é vendido vivo ou é abatido em feiras sem a inspeção oficial. Para mudar isso, é preciso incentivo às empresas e ações de educação sanitária à população. Hoje, existe uma preocupação do setor. Este evento foi uma oportunidade que a Avima teve de trazer para a Aged tudo aquilo que estamos fazendo para regulamentar essa cadeia”, defendeu Augusto.

Suínos

A programação do curso também incluiu conteúdo voltado para a sanidade dos suínos. “Este curso serviu como um preparatório para a mudança de status sanitário do estado para área livre de Peste Suína Clássica, que está prevista para o final de 2017. É uma capacitação necessária para que possamos executar a vigilância sanitária, conquistar e manter esse novo status”, esclareceu a responsável pelo Programa Nacional de Sanidade dos Suídeos (PNSS) na Aged, Teresinha de Lisieux Castro.

Muitos dos participantes do curso tiveram acesso ao conteúdo específico pela primeira vez. Foi o caso da veterinária Elisângela Pinheiro Pereira, da Unidade Regional Itapecuru. “Na Regional Itapecuru, temos granjas já registradas, granjas em fase de registro e ainda outras que estamos tentando conscientizar sobre a importância do cadastro. Então, esse curso vai ser muito aplicado na minha regional, pois vamos poder assistir melhor os produtores em termos de orientações sanitárias”, destacou.

Aged intensifica treinamento para fiscalização da entrada de aves vivas no estado

Tenente Jorge Diego Araújo Costa da 12ª Companhia Independente de Zé Doca durante treinamento, no dia 02.

Tenente Jorge Diego Araújo Costa da 12ª Companhia Independente de Zé Doca durante treinamento, no dia 02.

Desde o dia 02, a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), em parceria com a Polícia Militar, está oferecendo treinamento sobre abordagem segura de veículos transportadores de animais, produtos e subprodutos de origem animal e vegetal para técnicos de fiscalização agropecuária em Boa Vista do Gurupi, Itinga do Maranhão, Estreito e Pirangi.

Além de palestras sobre técnicas de abordagem da Polícia Militar, o treinamento inclui simulações em Postos Fixos de Fiscalização Agropecuária. O projeto, que se encerra na quinta-feira (12), foi desenvolvido para garantir mais segurança aos fiscais, que abordam cotidianamente caminhões e veículos de carga. “Avalio positivamente os resultados alcançado no dia de hoje, onde pudemos notar um novo olhar sobre os Postos Fixos em que o servidor lotado nos mesmos está sendo valorizado”, elogiou o técnico de fiscalização em agropecuária, Antônio Benedito Dourado Aires, que participou do treinamento em Boa Vista do Gurupi.

Outro objetivo importante do treinamento é chamar atenção para as resoluções da Portaria 003/2016 da Aged. De acordo com o documento, que entrou em vigor em abril, o ingresso de aves adultas tipo frango de corte, no estado, será impedido caso não estejam previamente destinados ao abate em estabelecimentos com Serviço de Inspeção Federal ou Estadual (SIF ou SIE). Esta medida faz parte das ações do governo estadual para incentivar a avicultura do Maranhão e impedir a entrada de aves para abate clandestino.

Mais segurança na avicultura

Além do treinamento dos fiscais de Postos Fixos, na terça-feira (10), a Associação de Avicultores do Maranhão (Avima) e as secretarias de Indústria e Comércio (Seinc) e Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), e Aged assinaram um Convênio de Cooperaçao Técnica, Física e Financeira para desenvolver ações conjuntas de defesa, inspeção e educação sanitária no combate ao abate clandestino.

Com o convênio, a Aged receberá recurso na ordem de R$ 1 milhão de reais da Avima para a intensificação da fiscalização do trânsito interestadual e intraestadual, registro e inspeção de estabelecimentos avícolas comerciais e de revendas de aves vivas, entre outras ações de defesa. “A Aged é uma estrutura de base, ela é um suporte e se ela deixar de funcionar com eficiência toda a cadeia produtiva se prejudica”, ressaltou, durante a assinatura do convênio, o secretário da Sagrima, Márcio Honaiser.

Governo e Associação de Avicultores do Maranhão assinam termo de cooperação para fortalecimento da defesa agropecuária

Presidente da Avima, José Augusto Monteiro, presidente da Aged, Sebastião Anchieta, secretário de Agricultura, Márcio Honaiser, e secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, durante assinatura do termo.

Presidente da Avima, José Augusto Monteiro, presidente da Aged, Sebastião Anchieta, secretário de Agricultura, Márcio Honaiser, e secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, durante assinatura do termo.

Como parte das ações do Governo do Estado de incentivo à cadeia da avicultura, foi assinado, nesta terça (10), termo de cooperação técnica, física e financeira entre a Associação de Avicultores do Maranhão (Avima) e as secretarias de Indústria e Comércio (Seinc) e Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), e Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Aged), para fortalecimento das ações de defesa e educação sanitária voltadas para o setor.

O termo prevê investimentos da ordem de R$ 1milhão, em uma parceria entre setores público e privado que, segundo o secretário da Sagrima, Márcio Honaiser, vai consolidar a avicultura do estado. “Parcerias como essa são fundamentais que a avicultura se solidifique e desenvolva seu potencial. Estamos trabalhando em conjunto com outros órgãos do governo, como Seinc e Aged para dar condições ao estado de, nos próximos anos, ser autossuficiente na produção de frangos e, inclusive, ser grande exportador”, ressaltou.

O presidente da Avima, José Augusto Monteiro, explica que o termo colabora com medidas que já haviam sido tomadas pelo governo, como a Portaria Nº 003 da Aged, que disciplina a entrada de aves vivas adultas tipo frango de corte no estado. “A Avima está disponibilizando esses recursos para contribuir com a criação de uma estrutura de apoio para que as portarias funcionem na prática. Esse convênio vem para ajudar os avicultores do estado, para que o setor funcione da melhor forma”, disse.

As principais ações previstas pelo termo são as fiscalizações, por meio das barreiras sanitárias móveis, para coibir a entrada de frangos de outros estados, e a cooperação técnica na área de capacitação, além da construção do primeiro laboratório de saúde animal do estado. “Esse convênio é fundamental para que a Aged possa desenvolver todas as ações de fiscalização com relação à avicultura e trazer benefícios para a avicultura. A parceria vai nos possibilitar ter um laboratório diagnóstico, para que possamos ter cada vez mais certeza no nosso trabalho de defesa agropecuária no Maranhão”, destacou o presidente da Aged, Sebastião Anchieta.

A assinatura do termo de cooperação, aliada ao Programa Estadual de Sanidade Avícola (PESA/MA) e ao Programa Mais Avicultura, cria ambiência interessante para atração de investimentos e valorização do segmento, como explicou o secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo. “Esse termo tem grande importância para esse segmento e para os demais, que observam que esse movimento pode ser repetido em outras cadeias produtivas, contribuindo para a reversão da grande quantidade de produtos que consumimos de outros estados”, frisou.