Retrospectiva: Maranhão aumentou a vigilância sanitária de doenças animais em 2016

Segundo a Aged, o aumento das fiscalizações teve impacto na obtenção de índices vacinais positivos para febre aftosa, brucelose e raiva.

Segundo a Aged, o aumento das fiscalizações teve impacto na obtenção de índices vacinais positivos para febre aftosa, brucelose e raiva.

Além da manutenção do status sanitário de área livre de aftosa, em 2016, o Maranhão conseguiu intensificar sua defesa sanitária animal e garantir mais saúde para os animais de produção e para a população. De acordo com dados da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged/MA), só no ano passado foram realizadas 45.135 fiscalizações para a prevenção da febre aftosa e 62.721 para prevenção de outras doenças animais. Os números representam um incremento de, respectivamente, 146% e 28% nas metas previstas.

“Ano passado, o governo estadual teve que fazer alguns ajustes e tivemos um corte de 30% nos nossos recursos. Com isso, tivemos que readequar o nosso planejamento e, com as mudanças e o esforço dos nossos funcionários, conseguimos atingir nossas metas em mais de 100%, especialmente as metas de fiscalizações em propriedades que permitiram a obtenção de índices expressivos nas coberturas vacinais”, comentou o presidente da Aged/MA, Sebastião Anchieta.

Os resultados também foram positivos na fiscalização do trânsito de animal, seus produtos e subprodutos. Como fruto da vigilância nas 07 barreiras zoofitosanitárias do estado, nas blitzen e volantes, foram inspecionados 60.742 veículos e 10.250 movimentações animais para outros estados, num total de 344.532 bovídeos.

“Em 2017, pretendemos aumentar o número dessas fiscalizações, pois entendemos que assim podemos não só coibir o trânsito clandestino de animais, mas também o trânsito de alimentos e produtos de origem animal e a evasão de divisas. Estamos trabalhando em parceria com a Sefaz, para impedir o trânsito inadequado sem Guia de Trânsito Animal e Nota Fiscal”, explicou a Diretora de Defesa e Inspeção Animal, Viviane Correa.

Controle de doenças

Em 2016, a Aged também registrou a vacinação de 238 mil bezerras de 03 a 08 meses de idade contra brucelose. Com o número, o estado alcançou a cobertura de 70% preconizada pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Para o controle da raiva dos herbívoros, foram contabilizadas 30 capturas de morcegos hematófagos, 25 ações de busca de agressões por morcegos e 2.617.036 vacinações.

Na avicultura, área em que a Aged tem investido na educação sanitária de produtores a partir de um convênio com o Fundo Maranhense de Combate à Pobreza (Fumacop), realizaram-se monitoramentos de granjas cadastradas e de sítios de aves migratórias para controle da influenza aviária.

“Temos o plano de ampliar nossa ação no programa de controle e erradicação da brucelose e tuberculose, aumentando a cobertura vacinal das bezerras, bem como de intensificar os cadastramentos de propriedades com suínos, animais aquáticos e abelhas”, declarou Viviane.