RETROSPECTIVA: Em 2021, a AGED contribuiu para o avanço do produtor maranhense

Por Suyane Scanssette
27/12/2021 08:41

Apoiar o produtor maranhense e dar condições para que sua produção avance foram as premissas que balizaram o cumprimento da missão institucional do Governo do Estado, por meio do fortalecimento da estrutura da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED) para o desenvolvimento das atividades essenciais.

O Governo do Maranhão deu passos importantes no desenvolvimento da agroindústria no Estado. “Quando a gente mostra a indústria maranhense avançando e conseguindo se adequar às normas sanitárias para garantir a qualidade do produto, nós mostramos o potencial do nosso estado para alimentar o país e contribuir com o combate à fome, não só com alimento de qualidade, mas também com geração de emprego e renda. Temos orgulho de ter equivalência do nosso Serviço de Inspeção Estadual (SIE) ao Serviço Federal e garantir que o alimento com nosso selo tem qualidade, e que o Governo do Estado vem avançando para darmos cada vez mais condições para o avanço do produtor maranhense. A produção dos empreendimentos com SIE tem a nossa chancela de qualidade para competir no mercado nacional”, destacou a diretora geral da AGED, Fabiola Ewerton.

A diretora comemora o aumento de 53% de estabelecimentos registrados no SIE e a adesão de seis empreendimentos maranhenses ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI- POA), nos últimos três anos. Além disso, foi conquista para os produtores e as agroindústrias a regulamentação do Selo Arte, por meio do qual os produtos alimentícios de origem animal produzidos de forma artesanal no Maranhão e registrados em Serviço de Inspeção Oficial podem comercializar seus produtos para todo o território nacional.

“Tudo isso representa o compromisso do Governo do Maranhão com o produtor rural maranhense para o desenvolvimento das cadeias produtivas, da agroindústria e da agricultura familiar”, informou a diretora.

Em relação ao SISBI, dentre as principais vantagens de adesão ao Sistema, estão a melhoria na prestação de serviço à população; garantia de alimentos seguros; respeito ao Código de Defesa do Consumidor; estímulo à formalização das agroindústrias, ampliação do mercado consumidor dos estabelecimentos; incremento na geração de empregos e renda; fixação de mão de obra no campo e atração de mais agroindústrias para a região.

Outros dois destaques foi a execução do Plano Piloto de Ações de Vigilância Unificada em propriedades, bem como a de cadastramento único, e o Plano de Regularização dos Estabelecimentos de Produtos de Origem Animal.

Além destas conquistas, a atual gestão da AGED, nos últimos três anos, ainda atendeu a demandas internas com o objetivo de fortalecer a instituição, e isso incluiu inúmeras reformas dos escritórios espalhados pelo Maranhão, a aquisição de equipamentos de trabalho, a chamada de parte dos concursados aprovados, as capacitações de servidores, a compra de novos veículos e a implementação do Sigama v2.0, um sistema para gestão de dados agropecuários sob o domínio do Estado.

“Obtivemos avanços que serviram para ratificar a essencialidade de nossos serviços, buscando maior proximidade com o produtor, com mais diálogo e mais eficiência em nossas atividades. Vamos prosseguir avançando, fortalecendo o serviço de extrema relevância que prestamos à sociedade maranhense”, finalizou Fabíola.

Acompanhe nosso trabalho também nas redes sociais:

Instagram: www.instagram.com/aged.ma

Facebook: www.facebook.com/aged.ma 

Twitter: www.twitter.com/Aged_Maranhao