Rebanho recebe vacinação assistida

Rebanho recebe vacinação assistida em Barra do Corda

foto vacinao assistida barra do corda

Técnicos e profissionais da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), realizaram vacinação assistida contra a febre aftosa nos povoados de Barra do Corda.

As ações foram realizadas pela equipe da Unidade Veterinária da Aged do município, nas fazendas Floresta – Povoado Capim -, Giordania – Povoado Unha de Gato -, Mangueirão II – Povoado Centro do Marculino -, Santo Antonio – Povoado Naru – e Canadá, na sede do município. Durante essa segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa, iniciada em 01 de novembro, já foram vacinados de forma assistida 1.779 cabeças.

Rebanho recebe vacinação assistida em Barra do Corda

foto vacinao assistida barra do corda

Técnicos e profissionais da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), realizaram vacinação assistida contra a febre aftosa nos povoados de Barra do Corda.

As ações foram realizadas pela equipe da Unidade Veterinária da Aged do município, nas fazendas Floresta – Povoado Capim -, Giordania – Povoado Unha de Gato -, Mangueirão II – Povoado Centro do Marculino -, Santo Antonio – Povoado Naru – e Canadá, na sede do município. Durante essa segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa, iniciada em 01 de novembro, já foram vacinados de forma assistida 1.779 cabeças.

A vacinação assistida é realizada pelos proprietários dos animais sob a supervisão de fiscais agropecuários da Aged. Segundo as normas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a vacinação assistida pode ocorrer com objetivo de orientação, assistência a comunidades carentes ou fiscalização, e possibilita ao serviço oficial – no Maranhão representado pela Aged -, certificar a aplicação da vacina na totalidade dos animais existentes em determinadas propriedades rurais.

De acordo com o chefe da Unidade Regional da Aged em Barra do Corda, Adalgoberto Guedelha, o acompanhamento nessas propriedades é de extrema importância. “Esse rebanho que foi vacinado de forma assistida ainda não havia sido vacinado em 2012 porque estava participando do processo de sorologia exigido pelo Ministério da Agricultura [Pecuária e Abastecimento] como um dos critérios para a classificação do estado como zona livre de febre aftosa”, explicou.

Sorologia

Em todo Maranhão foram sorteadas 340 propriedades em 147 municípios, onde parte do rebanho foi selecionada para a coleta de sangue e análise laboratorial, dando continuidade ao cronograma do inquérito soroepidemiológico para avaliação de circulação do vírus. Os exames coletados até o início do segundo semestre desse ano foram enviados para laboratórios credenciados pelo Ministério, que deve divulgar ainda os resultados em todos os estados que cumpriram a sorologia.