INMETRO aprova laboratório maranhense para realizar diagnóstico de doenças aviárias

Ter um laboratório acreditado representa avanços para o setor de avicultura no Maranhão

 

Por Suyane Scanssette
22/06/2020   11:41

Uma das exigências dos programas sanitários oficiais para os avicultores é de realizar o monitoramento periódico da sanidade das aves, como uma medida de assegurar o bem-estar dos animais e garantir um produto de qualidade para o consumidor. Uma das grandes dificuldades do avicultor maranhense para realizar o monitoramento sanitário de forma satisfatória é a ausência de um laboratório credenciado na região, pois o mais próximo está em Recife-PE, o que eleva os custos de logística no envio das amostras.

Essa semana, a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED/MA) e o setor avícola maranhense receberam com satisfação a notícia de que um laboratório em São Luís acaba de ser acreditado pela Coordenação de Acreditação do INMETRO para realizar diagnóstico de Salmoneloses e Micoplasmoses aviárias. No momento o laboratório está em avaliação pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) para ser uma empresa credenciada para esse serviço. O credenciamento é uma espécie de concessão do MAPA para que o diagnóstico seja conduzido dentro dos rigores técnicos exigidos pelo órgão, com validade nacional e internacional.

O laboratório também poderá dar suporte para os estados vizinhos, uma vez que a partir do credenciamento, integrará a Rede Nacional de Laboratórios Agropecuários do Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária.

A responsável técnica pelo Programa Nacional de Sanidade Avícola (PNSA) no Maranhão, a fiscal estadual agropecuário da AGED, Daniela Povoas Rios disse que o Maranhão possui 69 granjas e que de acordo com a Instrução Normativa do MAPA nº 08/2017 as granjas que estão em processo de registro junto aos órgãos de defesa agropecuária estão obrigadas a fazer o controle da salmonela e micoplasma a cada quatro meses.

Ela explica que as granjas certificadas contra Salmoneloses e Micoplasmoses estão aptas para o mercado externo. Segundo ela, ter um laboratório próximo para realizar os exames e cumprir as exigências sanitárias previstas na legislação faz com que todo o Estado do Maranhão saia ganhando em vários aspectos. “O criador ganha muito com um laboratório credenciado mais próximo para realização dos exames e diagnóstico e ganha também o serviço de defesa agropecuária do Estado que terá maior controle das enfermidades no estado”, afirmou.

Um laboratório credenciado aqui em São Luís vai trazer mais agilidade na entrega das amostras, redução de custos com logística, beneficiando diretamente o produtor que tem que arcar com essas despesas.  Ganha também a AGED, pois além da exigência do monitoramento de salmonelose e micoplasmoses  aviárias, o Serviço de Defesa precisa do diagnóstico das enfermidades de notificação obrigatória como Gumboro, Bronquite Infecciosa e outras,  para o controle das enfermidades de aves no estado.

O médico veterinário, Daniel Chaves, responsável técnico pelo laboratório Cernitas, informa que o laboratório já é acreditado pelo INMETRO desde 2015 e o que recentemente aconteceu foi uma extensão para incluir as doenças de aves. “Sozinho não se consegue nada. A iniciativa privada e o poder público devem caminhar lado a lado, somando esforços. É uma convergência em que todos ganham. Neste caso, os maiores beneficiados são, em primeiro lugar o consumidor, e também o sistema de defesa sanitária e os produtores”, declarou Daniel.

O laboratório foi avaliado no início do ano por uma equipe de especialistas que, depois de atestar sua capacidade técnica e operacional, recebeu a acreditação, para análise de doenças em aves. Agora, falta a última etapa que é a emissão do credenciamento pelo MAPA.

Ações do PNSA

O Programa Nacional de Sanidade Avícola (PNSA/MA) tem como objetivos estabelecer e executar a fiscalização da qualidade sanitária do plantel avícola do Estado do Maranhão. A AGED executa a Vigilância epidemiológica para Salmoneloses (Gallinarum, S. Pullorum, S. Enteritidis e S. Typhimurium) e Micoplasmoses (M. gallisepticum, M. synoviae) nos estabelecimentos avícolas comerciais considerados de maior susceptibilidade à introdução e disseminação de agentes patogênicos.

A Agência ainda faz a prevenção da Influenza Aviária e de Controle e Prevenção da Doença de Newcastle; a prevenção e controle de doenças infecto contagiosas com definição de ações emergenciais e o cadastramento e registro de estabelecimentos avícolas comerciais (granjas de corte e postura).

A Salmoneloses é uma doença provocada por bactéria e uma ave contaminada pode representar problemas para o ser humano. O controle envolve higiene rigorosa e eliminação dos focos. Já a Micoplasmose é altamente contagiosa e afeta aves de todas as idades apesar da baixa mortalidade. Seus sintomas podem ser: artrite e espirros. A higiene e a eliminação dos portadores é o controle eficaz.

Acompanhe nosso trabalho também nas redes sociais:

Instagram: www.instagram.com/aged.ma

Facebook: www.facebook.com/aged.ma 

Twitter: www.twitter.com/Aged_Maranhao