Governo leva ações de educação sanitária para a 60Expoema

Além dos produtores, principal público-alvo das programações na Exposição Agropecuária do Maranhão (EXPOEMA), crianças, estudantes e tratadores também são contemplados com ações do Governo do Estado no evento que acontece de 14 a 21 de Outubro no Parque Independência.

O teatro de fantoches, por exemplo, será realizado para crianças das escolas da região metropolitana de São Luís, incluindo a capital, São José de Ribamar, Raposa e Paço do Lumiar, abordando os temas, Agroindrústria Familiar, febre aftosa, raiva e agrotóxicos. O teatro faz parte do Projeto Fazendo Educação da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), desenvolvido para aproximar as crianças da educação sanitária de uma forma lúdica, com linguagem leve e divertida, na ocasião, as crianças também terão a oportunidade de participar de visitas guiadas pelos espaços do Parque Independência, podendo interagir de forma mais próxima dos animais e conhecer as estruturas de baias e currais.

Projeto Fazendo Educação

Além do teatro voltado para o público infantil, as ações de educação sanitária também serão voltadas para os tratadores de animais, abordando palestras sobre, Obtenção Higiênica do leite, bem estar animal, sanidade de caprinos e ovinos, riscos de alimentação para ruminantes e notificação de enfermidades. Visando a qualificação e reciclagem de conhecimento desses profissionais em sua rotina de trabalho, evitando enfermidades e aprimorando o seu manuseio com os animais.

O Presidente da AGED, Sebastião Anchieta, frisou que “Essas ações mostram que nosso trabalho não é somente de fiscalização, mas também de promoção da educação sanitária para crianças, acadêmicos, produtores rurais e profissionais da área. Pois temos como objetivo levar o conhecimento, além de gerar a conscientização das pessoas sobre as práticas que devem ser adotadas e no caso das crianças, fazermos a aproximação com os animais e os ensinar de forma lúdica temas como aftosa e agrotóxicos.” Disse.

Para o secretário Márcio Honaiser, a educação sanitária é fundamental para a formação de gerações mais conscientes da produção sustentável. “Nas ações de educação sanitária, são tratados temas importantes como descarte adequado e prevenção de doenças, além de abordar a questão da sucessão rural, despertando nas crianças e jovens o interesse pela atividade agropecuária”.