AGED supervisiona o recolhimento de 360 litros de agrotóxicos impróprios para uso

Os produtos foram interditados durante fiscalização de rotina no município de Buriticupu

Por Suyane Scanssette
09/04/2020    10:25

A Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED/MA), por meio da Defesa Vegetal de Açailândia, acompanhou na última terça-feira, dia 07, o recolhimento de 360 litros de agrotóxicos, que tinham sido interditados por estarem fora da data de validade.

A ação aconteceu em uma propriedade produtora de grãos no município de Buriticupu. Os produtos foram interditados durante uma fiscalização de rotina do Vazio Sanitário da Soja e Uso dos Agrotóxicos nas propriedades rurais. O vazio sanitário é um período em que o produtor não pode ter em sua lavoura plantas vivas de soja. A prática é uma das formas de manejo para evitar a ferrugem asiática.

O Fiscal Estadual Agropecuário, Josué Mendes Neto explica que é de competência da AGED a fiscalização do uso correto e seguro dos agrotóxicos nas propriedades rurais no Estado. “Este trabalho de fiscalização de agrotóxicos é de fundamental importância, pois impede a aplicação de produtos impróprios nas culturas agrícolas, atendendo o disposto na Lei n° 8.521/2006 e do seu Decreto Regulamentador n° 23.118/2007″, informou Josué.

Destinação correta

Quando um agrotóxico vencido é identificado pela AGED, o produto é interditado e seu fabricante é notificado para que realize o recolhimento. Em seguida, o fabricante deve agendar uma data para desinterdição do produto com a Agência, para que possa ser feita a retirada.

“A competência de desativar a molécula e dar o destino ambientalmente correto é da indústria fabricante. Nós interditamos o produto na propriedade e o fabricante tem até 120 dias para recolher e dar o destino”, concluiu o fiscal.

Acompanhe nosso trabalho também nas redes sociais:

Instagram: www.instagram.com/aged.ma

Facebook: www.facebook.com/aged.ma 

Twitter: www.twitter.com/Aged_Maranhao