AGED mantém monitoramento preventivo da praga Mosca-da-carambola

Ações preventivas foram realizadas nas Unidades Regionais de Imperatriz e Açailândia

Por Suyane Scanssette
08/04/2020    13:52

A Mosca-da-carambola (Bactrocera carambolae) é uma praga que faz parte do mesmo grupo das moscas das frutas e, por isso, causa os mesmos tipos de danos com suas larvas alimentando-se dos frutos. É a principal ameaça à expansão da fruticultura brasileira, que está em constante crescimento. Devido à importância social e econômica das cadeias produtivas que podem ser afetadas pela praga, é que a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED/MA) está mantendo o monitoramento preventivo da praga Mosca-da-Carambola em atendimento ao Decreto Federal n° 10.282 de 20/03/20 e no Decreto Estadual n° 35.678 de 22/03/20 que consideram atividades essenciais as ações de prevenção, controle e erradicação de pragas dos vegetais.

O Fiscal Estadual Agropecuário, André Gonçalves – Unidade Regional (UR) de Imperatriz e o Técnico de Fiscalização Agropecuária, José Pedro Coelho Júnior – Unidade Regional (UR) de Açailândia executaram monitoramento preventivo através de vistorias e manutenção de armadilhas de captura e detecção instaladas estrategicamente nos pontos de entrada (rodoviária, área marítima) do território maranhense.

Na UR de Imperatriz estão instaladas 11 armadilhas próximas ao mercado da Cidade, à rodoviária, ao Porto da Balsa, Posto da SEFAZ, Aeroporto, propriedades rurais e no Posto de Fiscalização Zoofitossanitária – AGED, no Município de Estreito. Já na UR de Açailândia, são 15 armadilhas que estão instaladas nos terminais ferroviários e rodoviários, sede da FUNASA, posto de táxi, Posto da SEFAZ, propriedades rurais e unidades locais da AGED nos municípios de São Pedro da Água Branca, Itinga, São Francisco do Brejão e em Cidelândia.

A praga Mosca-da-carambola não causa danos à saúde, mas é de grande importância para a economia brasileira devido às exigências de acordos internacionais com países exportadores de frutas nacionais, já que o Brasil é o terceiro maior produtor de frutas do mundo. Embora tenha preferência pela carambola, a mosca também ataca preferencialmente outros frutos como: manga, laranja, goiaba e jambo. Entre os hospedeiros secundários estão o caju, graviola, biribá, abiu, tangerina, laranja, pitanga vermelha, jambo rosa, jambo branco, taperebá, tomate e a fruta-pão.

O Maranhão, Estado classificado como de alto risco para a entrada e dispersão da praga, executa o Programa Nacional de Erradicação da Mosca-da-Carambola do Ministério da Agricultura com diversas ações como: instalação/manutenção de armadilhas, coleta de amostras para análise técnica e possível identificação do espécime, produção e confecção de material informativo e realização de palestras/reuniões técnicas sobre a praga.

Os principais objetivos do Programa são de erradicar a praga no país, garantir as exportações de frutas e de seus produtos e a oferta de alimentos de qualidade à população.

Acompanhe nosso trabalho também nas redes sociais:

Instagram: www.instagram.com/aged.ma

Facebook: www.facebook.com/aged.ma 

Twitter: www.twitter.com/Aged_Maranhao