AGED intensificou as ações de vigilância epidemiológica em propriedades de suínos

Por Suyane Scanssette
05/01/2022 09:35

A Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED), através da Unidade Local de Sanidade Animal e Vegetal (ULSAV) de Timon, intensificou as ações de vigilância epidemiológica em propriedades de suínos.  

Os fiscais executaram ações do Programa Nacional de Sanidade Suídea (PNSS), que trabalha para manter a saúde do rebanho suíno, concentrando-se nas doenças listadas na Organização Mundial de Saúde dos Animais – OIE, como a Peste Suína Clássica e a Doença de Aujeszky, que possuem alto poder de difusão e podem causar muitos prejuízos econômicos aos criadores.

A fiscal da AGED, Misângela de Fátima explicou que a ação de vigilância epidemiológica em granja de suínos visa verificar, entre outros aspectos, as condições higiênico-sanitárias do estabelecimento. Outro fator importante que a fiscal destacou é a notificação imediata ao Serviço Veterinário Oficial de ocorrências de doenças ou morte de suínos. Segundo ela, essa comunicação ao órgão como a AGED é de fundamental importância para a proteção da suinocultura.

As doenças de notificação obrigatória que podem acometer os suínos, conforme a Instrução Normativa do MAPA nº 50/2013 são: encefalomielite por vírus Nipah, doença vesicular suína, gastroenterite transmissível, peste suína africana, síndrome reprodutiva e respiratória suína (PRRS), triquinelose, peste suína clássica, antraz (carbúnculo hemático), doença de Aujeszky, estomatite vesicular, febre aftosa, raiva, brucelose e para tuberculose.

Acompanhe nosso trabalho também nas redes sociais:

Instagram: www.instagram.com/aged.ma

Facebook: www.facebook.com/aged.ma 

Twitter: www.twitter.com/Aged_Maranhao