AGED intensifica a fiscalização do trânsito de frutos na região de Açailândia

Vinte e cinco toneladas de frutos foram vistoriados durante blitz montada pela AGED e PM

Por Suyane Scanssette
13/03/2020   13:32

A Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED/MA) intensificou a fiscalização para inspecionar o trânsito de vegetais na região Tocantina. Ontem, dia 12, os fiscais da AGED com a Polícia Militar montaram uma blitz em Açailândia para fiscalizar o trânsito de frutos que podem ser hospedeiros da Mosca-da-carambola, uma praga que traz grandes prejuízos econômicos com a diminuição da colheita, dificulta a comercialização das frutas frescas e causa destruição de várias culturas frutíferas.

Durante a fiscalização foram inspecionadas 25 toneladas de frutos de citros, em dois veículos transportadores, oriundos de zona tampão e sem detecção da praga. A carga tinha como destino o mercado tocantinense e pernambucano.

Os fiscais da AGED averiguaram que todas as cargas estavam acompanhadas do documento de Permissão de Trânsito Vegetal (PTV). Na oportunidade os transportadores foram orientados sobre os prejuízos econômicos para o Brasil em virtude da possibilidade de disseminação da praga.

A ação realizada pela Unidade Regional da AGED em Açailândia faz parte do Programa de Prevenção, Contenção, Supressão e Erradicação da praga Mosca-da-carambola (Bactrocera carambolae). A equipe da AGED vem intensificando a fiscalização do trânsito de frutos hospedeiros da praga oriundos do Estado do Pará.

“O Estado do Pará é um grande produtor de citros e goiaba, sendo responsável por abastecer o mercado maranhense e outros entes federativos. Porém, em virtude de apresentar áreas sob quarentena, área tampão e área sem detecção da praga é de suma importância uma vigilância eficiente, visto que, a entrada desta praga na região nordeste pode comprometer toda a exportação de frutos, em virtude das exigências fitossanitárias dos países importadores”, explicou o Fiscal Estadual Agropecuário, Josué Mendes Neto.

Nas áreas do Estado vizinho declaradas como Zona Tampão e Sem Detecção, os frutos só poderão ser comercializados sendo oriundos de Unidades Produtivas cadastradas e monitoradas pelo OEDSV do Estado e a partida deve ser acompanhada de Permissão de Trânsito Vegetal (PTV).

Sobre a Mosca-da-carambola

A praga é uma das espécies de moscas-das-frutas de maior importância econômica para a fruticultura mundial. Ataca várias espécies frutíferas tais como: carambola, citros, goiaba, jambo, kiwi, manga, maracujá, romã, caju, laranja, acerola, tangerina, etc.

O controle da Mosca-da-carambola pode ser feita a partir das seguintes ações: não transportar frutas hospedeiras de regiões infestadas para outras regiões; coletar e enterrar frutas hospedeiras caídas no solo; tratamento químico do solo sob as plantas hospedeiras, visando à morte das pupas; ações de manejo integrado, considerando que os métodos devem ser planejados e executados para atingir não somente a mosca-da-carambola, mas todo o grupo de moscas-das-frutas; aprimorar os métodos de controle biológico; e informar órgãos oficiais, como a AGED, quando da suspeita de ocorrência da praga.

Acompanhe nosso trabalho também nas redes sociais:

Instagram: www.instagram.com/aged.ma

Facebook: www.facebook.com/aged.ma 

Twitter: www.twitter.com/Aged_Maranhao