AGED entrega certificados de adesão ao SISBI para duas agroindústrias da cadeia do leite e derivados

Com a adesão, as indústrias vão poder comercializar seus produtos em todo País

 

Laticínio em Vila Nova dos Martírios recebendo o certificado SISBI

Por Suyane Scanssette
25/11/2020 09:03

A Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED/MA) entregou o certificado de adesão ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI-POA), um selo que torna equivalente o Serviço de Inspeção Estadual (SIE) ao Serviço de Inspeção Federal – SIF, a duas agroindústrias do leite e derivados na região Tocantina. Já chegam a três, só neste mês, as indústrias que receberam o certificado de adesão ao SISBI, sendo que o documento foi conferido ao Laticínio Beatriz, em Vila Nova dos Martírios, à empresa Doces Pioneiro, em Imperatriz e ao Grupo Mateus, em São Luís.

Isso foi possível graças ao reconhecimento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), através da Portaria nº 274/2019, dada ao Estado do Maranhão, conferindo a equivalência entre os Serviços de Inspeção Oficiais.

Desde que o Maranhão aderiu ao SISBI, a AGED tem trabalhado mostrando a proprietários de diversos estabelecimentos da agroindústria as vantagens de adesão ao Sistema. Na prática, os produtos de origem animal de agroindústrias maranhenses poderão ser comercializados em todo o país apenas com o registro no Serviço de Inspeção Estadual (SIE), expedido pelo Governo do Estado, por meio da AGED.

A equivalência entre os selos foi uma conquista do Governo do Estado para garantir que as empresas estaduais alcancem o mercado nacional através da comercialização dos produtos fabricados no Maranhão.

De acordo com o coordenador de Inspeção de Produtos de Origem Animal da AGED, Marcelo Falcão, para obtenção do selo com equivalência ao SISBI é necessário, além de outros avanços e adequações, que a empresa faça a implantação de Programas de Autocontrole (PACs), para garantir a qualidade do que é comercializado. Há todo um processo, regido por legislação específica, para que uma empresa com SIE possa comercializar em outros estados, uma vez que será o serviço de inspeção que vai dizer se ela está apta ou não.

Marcelo explica que no Maranhão, atualmente, tem mais três empresas em processo de adequação para concorrer ao selo SISBI, destas, duas são do seguimento cárneo que estão aguardando a conclusão da adição deste escopo (carne) e mais um laticínio.

“Temos incentivado e orientado empresários, gerentes e Responsáveis Técnicos dos estabelecimentos registrados no SIE, no sentido de estruturarem seus estabelecimentos para que possam tornar-se aptos a pleitear o selo SISBI. Sempre falamos das vantagens comerciais e das consequências da própria melhoria estrutural e funcional dos estabelecimentos que se adequam, que acaba se refletindo em maior e melhor qualidade e quem ganha no final é o consumidor brasileiro”, destacou Marcelo Falcão.

Acompanhe nosso trabalho também nas redes sociais:

Instagram: www.instagram.com/aged.ma

Facebook: www.facebook.com/aged.ma 

Twitter: www.twitter.com/Aged_Maranhao