AGED e MPMA discutem abate de animais em audiência pública no município de Santa Rita

Durante uma reunião realizada, nesta segunda-feira, 5, na quadra poliesportiva José de Jesus Ribeiro “Babau”, para discutir as condições do abate de carnes em Santa Rita, o Município comprometeu-se a construir, até julho de 2020, um novo matadouro público.

O evento foi promovido pelo Centro de Apoio Operacional do Consumidor (CAOp/Consumidor), do Ministério Público do Maranhão (MPMA) em parceria com a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED)

O encontro faz parte de uma ação conjunta, iniciada em 23 de fevereiro deste ano, com o objetivo é permitir o acesso da população à carne com procedência certificada.

A reunião teve a participação de representantes da Procuradoria-geral do Município, da Secretaria de Agricultura de Santa Rita, da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged-MA), da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) e do Sindicato dos Servidores da Fiscalização Agropecuária do Estado do Maranhão (Sinfa).

FISCALIZAÇÃO E RISCOS

No início da reunião, foi exibido um vídeo sobre os riscos causados à saúde pelo consumo de carnes contaminadas, em função do descumprimento das exigências legais.

Foi enfatizada ainda a necessidade da fiscalização constante de órgãos como a Aged, que em sua atuação engloba todo o processo até a entrega de carnes nos estabelecimentos.

A fiscal agropecuária, Jeane Carvalho, explanou as condições do Matadouro de Santa Rita e especificou o porque do mesmo se encontrar irregular, demonstrando as modificações necessárias para que atendesse todas as normas legais e sanitárias.

No mesmo sentido, o assessor da Sema, Jerson Nunes, destacou a obrigatoriedade de licenciamento de matadouros pela secretaria e pelo Corpo de Bombeiros. Ele também lembrou das condições insalubres constatadas, em inspeção realizada em novembro de 2017, pelo órgão ambiental, no matadouro. Fotos da vistoria revelaram vísceras à mostra no local.

MUNICÍPIO

O secretário municipal de Agricultura, Antônio Alberto Gonçalves, afirmou que já foram feitas reformas no matadouro de Santa Rita, incluindo a colocação de recipientes de inox para depositar as carnes.

Segundo o secretário adjunto de Agricultura, Waldislan Matos, serão designados dois veterinários para fiscalizar a qualidade da produção de carnes no município.

Ao final da reunião, ficou acertada a realização, em 15 dias, de uma inspeção pela Aged-MA nas condições do matadouro. Outra vistoria será feita, em 30 dias, pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente.